quarta-feira, 9 de julho de 2008

Fotos de "A História Ainda Mais Rapidinha do Funchal" no Dolce Vita










O amigo Evandro tirou estas fotos da nossa actuação no Dolce Vita. Para ele o nosso muito obrigado!!!

terça-feira, 24 de junho de 2008

quinta-feira, 19 de junho de 2008

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Dolce Vita - História Ainda Mais Rapidinha do Funchal

No dia 27 de Junho vamos estar no Dolce Vita com uma versão ainda mais rapidinha. A hora ainda está por designar e vai-se chamar: "HISTÓRIA AINDA MAIS RAPIDINHA DO FUNCHAL" e terá a duração de apenas uma hora!

Apareçam e provem este "appetizer"!!!!

quarta-feira, 11 de junho de 2008

O Que os Outros Dizem (5)

Nas Asas do Desejo: http://docasnasasasdodesejo.blogs.sapo.pt/135098.html

Casa das Mudas

Estão já acertadas as datas:

5, 6 e 7 de Setembro na Casa das Mudas na Calheta.

Vai ser uma festa!!!

domingo, 8 de junho de 2008

Jantar Rapidinha

Foi no passado dia 3 de Junho, pelas 20h que o elenco da Rapidinha se reuniu, desta vez para um jantar comemorativo da grande época de Teatro que, com muito orgulho, tivemos!
O jantar contou com a presença dos actores Nuno Morna, Pedro Ribeiro, Paulo Lopes, Tiago Goés Ferreira, as donzelas Mara Abreu e Marta Garcês. Não podia faltar o nosso Técnico e Fotógrafo da noite Miguel Apolinário, a nossa Produtora Eugénia e filha, Joana e Bia Morna as nossas “ponto” e, finalmente a Maria, namorada de Tiago Goês Ferreira.
Cada um dos presentes deixou o seu cunho pessoal e tornou o jantar muito especial. Não faltou Animação, Boa Disposição, Humor e Companheirismo! Desde cantorias, fotos, vídeos, um belo
jantar, óptimas sobremesas e conversas, a noite acabou em grande!
E como nós gostamos muitooo de partilhar, aqui ficam algumas fotos!






















M.Garcês




quarta-feira, 4 de junho de 2008

Ritual Rapidinha !

Todos os dias, antes de subirmos ao palco cumpriamos sempre o nosso ritual. Ora vejam:

segunda-feira, 2 de junho de 2008

O Que os Outros Dizem (4)

Gentes Que Levam Sonhos:

http://gentesquelevamsonhos.blogspot.com/2008/06/amor-verdadeiro.html

Acabou?

Não... no final de Julho vamos estar na Casa das Mudas!!!
Até lá vamos continuar a disparatar por aqui. Agora com mais intensidade pois a peça está em período de repouso!

Carta do Leitor no DN/Madeira de 1 de Junho

Rapidinha

Tal como o leitor Adalberto Sousa, também tive a sorte de poder assistir à História Rapidinha do Funchal. Mas, ao contrário dele, sou um incondicional fã de Teatro e tento não perder nada do que por cá passa. Da COM.TEMA tive até a oportunidade de, numa deslocação a Lisboa, os ver no Teatro Carlos Paredes com o Vou-te Bater. Casa cheia em plena capital do país demonstrando que o nosso teatro é de qualidade e recomenda-se. Escrevo esta carta para reforçar o que diz Adalberto Sousa. Esta peça é de altíssima qualidade e deveria ser vista por todos os madeirenses para que pudéssemos melhor compreender aquilo que somos e para onde vamos. Muito me surpreendeu a capacidade que os madeirenses que estavam na sala do Baltazar Dias demonstraram de rir de si próprios, coisa que só está ao alcance de quem sabe de onde vem e para onde quer ir. Também gostaria de fazer uma sugestão. Em ano de comemorações dos 500 anos da nossa capital, parece-me que estas comemorações são muito feitas para dentro. Seria interessante levar esta cidade a outras cidades portuguesas. E haverá melhor maneira de fazê-lo do que com esta maravilhosa peça?.
Miguel Sousa

segunda-feira, 26 de maio de 2008

Passatempo - Oferta de Bilhetes

Ok, pessoal... temos 2 bilhetes para oferecer a quem nos disser nos comentários a este post a melhor razão para ir assistir à peça "à la borliu".
Deixe email para posterior contacto se for o vencedor...

Boa sorte!

ps: o prazo vai até às 23.59h de 4ª Feira, dia 28 de Maio.

AINDA HÁ BILHETES


CALMA, BOM POVO!

AINDA HÁ BILHETES...



Tem corrido por esta bela, leal e nobre cidade do Funchal o rumor de que já não restam ingressos para assistir à "Rapidinha".
A adesão do público Madeirense tem sido brutal. O que muito me comove. Desde já agradeço. Mas foi-me difícil acreditar que tal rumor fosse possível.


Eu próprio fui hoje surpreendido com tal nova, quando estava na Rádio, mas logo fui confirmar na Bilheteira e ainda havia. Já não são muitos, mas ainda há.


Assim, ainda há esperança para si...

Para si, que ainda anseia por esse néctar de gargalhadas servidas a quente no sagrado palco do Baltazar... Para si, que vive atormentado por todos os seus amigos que já viram e que lhe dizem que Você está a perder a galhofa de uma vida.


Para si, que é Benfiquista... e que depois da época que tivémos ou dá umas risadas valentes ou corta os pulsos... (começe já a rir: Pense que temos equipamentos cor de rosa e um treinador chamado flores... e o Nuno Gomes).


Para si que deseja, que anseia, que se contorce com vontade de pôr a vista em 6 idiotas que são capazes de dizer mais asneiras que o Castelo Branco e o Cláudio Ramos em noite de casamento com bar aberto.


Para si, fique sabendo... Ainda há bilhetes!

Mas lá que hão-de esgotar, lá isso hão-de!... (isto estará bem escrito?)


POR ISSO DESPACHE-SE, IRRA!

(e quanto ao preço, lembre-se... você já apanhou bebedeirões e ressacas por muito mais do que 10 Euros. Caro é fazer uma lipoaspiração ao Fernando Mendes... isso é que é caro... e impossível.)


PMRibeiro

sexta-feira, 23 de maio de 2008

Carta do Leitor no DN/Madeira de 23 de Maio

Missiva 'rapidinha'
Fui ontem ao teatro. Coisa que, reconheço, não fazia há alguns anos. A peça dá pelo nome de "História Rapidinha do Funchal" e ri-me como há muito não fazia. Um texto genial sobre a nossa história que nos é apresentada de um modo divertido e descomplexado; um ritmo em cima de palco verdadeiramente alucinante onde pequenos pormenores vão distinguindo o grande número de personagens que nos são apresentadas; seis actores cúmplices de um crime de excelência; divertimento absurdo e absoluto; são estas as vertentes de uma fórmula de sucesso. Esta peça devia ser de "leitura" obrigatória nas nossas escolas porque a partir desta brincadeira poder-se-ia abordar a história "séria" de um modo mais aliciante para os nossos jovens.
Aproveitaria para sugerir que estamos aqui na presença de um excelente trabalho para levar às nossas comunidades espalhadas pelo mundo. Não me parece que seja difícil fazê-lo, uma vez que a peça quase não tem cenário. Termino dando os parabéns à COM.TEMA por este excelente trabalho que tanto me divertiu.
Adalberto Sousa Silva

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Escreve Miguel Albuquerque no JM de 21 de Maio

Funchal: a História Rapidinha

Quando se conjuga o talento e o humor o resultado é normalmente sublime. O talento, por vezes propensão inata, exige quase sempre muito trabalho e empenhamento. O humor, arte difícil e a amiúde traiçoeira, exige talento, inteligência e ritmo.
Em cena, no Baltazar Dias, “A História Rapidinha do Funchal” é já um sucesso. Assenta num humor irreverente, numa encenação original, num texto poderoso e hilariante e, sobretudo, no talento dos autores, cuja liberdade em cena lhes permite com frequência o recurso ao improviso.
Depois do sucesso do TEF, e o êxito dos “Miseráveis”, estou certo que “A História Rapidinha” vai cativar o público madeirense. O teatro, na nossa terra, felizmente, está bem e recomenda-se.
Parabéns ao Tiago Goes, ao Nuno Morna, ao Pedro Ribeiro, à Mara Abreu, à Maria Garcês e ao Paulo Lopes.
A última cena é de antologia. Divinal.
Uma peça e, sobretudo, uma acelerada e louca “história” a não perder.

Miguel Albuquerque

segunda-feira, 19 de maio de 2008

in Jornal da Madeira 18 de Maio

Teatro encheu para ver a “história rapidinha do Funchal

Estreou ontem, no palco do Teatro Municipal Baltazar Dias, a “História Rapidinha do Funchal”. Para uma plateia cheia, os actores Tiago Góes Ferreira, Nuno Morna, Pedro Ribeiro, Paulo Lopes, Mara Abreu e Marta Garcês conseguiram, em 90 minutos, fazer aquilo a que se tinham proposto: contar a “história rapidinha do Funchal”. Apresentado pela COM.TEMA, cada actor interpreta nesta peça diversos papéis, perfazendo um total de 30 (hilariantes) personagens em palco. Para além da história do Funchal, o grupo faz ainda uma incursão aos episódios mais marcantes da história de Portugal e do mundo, tendo havido para tal a colaboração técnica do historiador e docente da Universidade da Madeira, Rui Carita. A “História Rapidinha do Funchal” é um texto da autoria Pedro Ribeiro e Nuno Morna que também ficaram encarregues da encenação e figurinos.

Lúcia Mendonça da Silva

O Que os Outros Dizem (2)

Berdades da Boca P'ra Fora: http://berdades.blogspot.com/2008/05/histria-rapindinha-do-funchal.html

O Que os Outros Dizem (1)

Gentes Que Levam Sonhos: http://gentesquelevamsonhos.blogspot.com/

domingo, 18 de maio de 2008

in Diario de Notícias de 18 de Maio


'Rapidinha' com estreia lotada
Data: 18-05-2008

Poder-se-á dizer que é uma nova visão da história, uma reinterpretação livre dos factos, a liberalização de quinhentos anos de feitos a peça que a Com.Tema apresentou ontem, em estreia, no Baltazar Dias, perante uma plateia lotada, segundo números da bilheteira.
Tiago Góes Ferreira, Nuno Morna, Pedro Ribeiro Mara Abreu, Marta Garcês e Paulo Lopes interpretam em 'História Rapidinha do Funchal' cerca de três dezenas de personagens numa correria desgraçada para percorrer a Madeira, desde a descoberta, até aos dias de hoje, sempre com muito humor e irreverência pelo que nos foi adiantado no guião. É que a história é rápida, mas o DIÁRIO teve de ser mais rápido dado o fecho antecipado da edição.
Na plateia houve quem viesse ver o trabalho da companhia pela primeira vez, como é o caso de Cliff e Eunice Sousa, que ganharam bilhetes através dos patrocinadores e esperavam apenas boas oportunidades para umas gargalhadas. Outros seguem de tão perto o trabalho que muitas vezes apenas uma porta se intromete entre estes e o palco. É o caso de Graça Garcês, a mãe da jovem actriz Marta Garcês, que muitas vezes ouve e ajuda a filha a ensaiar os textos e que ontem esteve na plateia para a estreia. Suspeita como ela própria se afirmou, acredita no talento da filha e apoia uma carreira no teatro, se isso a faz feliz.
Ricardo Campos também está por dentro do trabalho da companhia, porque partilha a rádio com Nuno Morna. Ontem esperava uma versão diferente da história da Madeira que aprendeu na escola. O desejo certamente foi-lhe concedido.
A peça fica em cena até ao final do mês. Os bilhetes custam 10 euros e podem ser adquiridos no local.

Paula Henriques

sábado, 17 de maio de 2008

Estreia

É HOJE !!!!!

quinta-feira, 15 de maio de 2008

in Diário de Notícias de 15 de Maio



Humor com História


Será a brincar com coisas sérias que seis actores da COM.TEMA vão dar corpo à comédia 'História Rapidinha do Funchal', que estreia sábado no 'Baltazar Dias'
A dois dias da estreia, intensificam-se os ensaios da nova comédia 'História Rapidinha do Funchal', até porque os diálogos ainda não estão no 'ponto', ou seja, completamente interiorizados. Mas é este tipo de frenesim que a COM.TEMA adora. E isso vê-se no empenho que está a colocar neste novo espectáculo, cuja primeira sessão está marcada para sábado, dia 17 de Maio, às 21h30, no Teatro Municipal Baltazar Dias.
Em palco, seis actores propõem-se a brincar com coisas sérias, já que tudo o que irão contar e aquilo que o público irá ouvir será surreal... ou não... certo é que a História da Madeira será passada a pente fino, particularmente os acontecimentos ligados ao Funchal, ou não estivesse esta peça integrada nas comemorações do quinto centenário da capital madeirense e em ano do Europeu de Futebol.
Com o apoio de mais um actor, Tiago Góes Ferreira, os sempre irreverentes Nuno Morna, Pedro Ribeiro e Paulo Lopes vão contar praticamente toda a História do Funchal, sem sair do palco, ao longo de 90 minutos. A este elenco juntam-se também Mara Abreu e Marta Garcês que participaram em 2007 na comédia 'Comichão Europeia', peça levada ao palco pela COM.TEMA.
Conforme explica a companhia de teatro, no novo espectáculo 'História Rapidinha do Funchal' assenta em pressupostos: acção 'non-stop' em palco a um ritmo frenético sem interrupções (salvo algumas intervenções em filme projectado); os actores estarão quase sempre em palco, nunca se retirando para os bastidores; cada actor interpretará diversas personagens, utilizando adereços básicos para o fazer tendo a peça cerca de 30 personagens; a acção não se limitará ao palco, sendo possível ver os actores nos camarotes ou mesmo na plateia; todos os momentos da história do Funchal retratados em palco são descritos sob um ponto de vista cómico sem desprestígio nem humor barato; e o critério de selecção desses mesmos momentos será também humorístico, embora sejam também ilustrados momentos marcantes da história de Portugal e do mundo. De referir que o texto contou com a colaboração técnica do conhecido historiador reputado: Prof. Dr. Rui Carita da Universidade da Madeira.
A comédia 'História Rapidinha do Funchal' vai estar em cena de 17 a 31 de Maio. Os bilhetes custam 10 euros e estão à venda na bilheteira do 'Baltazar Dias'.


João Filipe Pestana

Promo RTP/Madeira

A partir de hoje é esta a promo que vai passar na RTP/Madeira a promover esta verdadeira idiotice!


segunda-feira, 12 de maio de 2008

Euroman vs Cigana

Este vídeo é da peça do ano passado... só para matar saudades!


domingo, 11 de maio de 2008

Cartaz


clic sobre a imagem para a ver em tamanho maior

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Sessões Rapidinha

Estamos quase lá... na estreia.
Aqui ficam as sessões que vamos fazer:

Sábado - 17 de Maio - 21.30h - Estreia
Domingo - 18 de Maio - 21.30h
2ª Feira - 19 de Maio - 21.30h
3ª Feira - 20 de Maio - 21.30h
4ª Feira - 21 de Maio - 21.30h
5ª Feira - 22 de Maio - 17.oo h e 21.30h
6ª Feira - 23 de Maio - 21.30h
Sábado - 24 de Maio - 21.30h
Domingo - 25 de Maio - 17.ooh e 21.30h
2ª Feira - 26 de Maio - 21.30h
3ª Feira - 27 de Maio - 21.30h
4ª Feira - 28 de Maio - 21.30h
5ª Feira - 29 de Maio - 21.30h
6ª Feira - 30 de Maio - 21.30h
Sábado - 31 de Maio - 18.30h

terça-feira, 6 de maio de 2008

Participação no Herman SIC

Em 2000 e troca o passo estivemos em Lisboa um mês com o "Vou-te Bater". Aqui fica a nossa participação no Herman SIC para que a posteridade a registe!


sábado, 26 de abril de 2008

Ensaios

Os nossos amigos do Diário de Notícias passaram connosco algumas horas de um ensaio. Este é o resultado que pode ser também visto no site multimédia do DN/Madeira.


terça-feira, 22 de abril de 2008

Fotos - Vou-te Bater!



E tudo começou assim. Para mim e para o Pedro estas fotografias têm história!