quinta-feira, 20 de março de 2008

Do nome Madeira


É público, mas vou reafirmá-lo neste espaço. Até agora só o disse no calor do palco e como nunca estou no meu perfeito juízo quando estou em cena não se me podem atribuír declarações nesse contexto.

Mas realmente esta minha constatação tem razão de ser: a MADEIRA merecia um nome mais bonito! Olha-se para a Ilha e dá a sensação que merecia um nome mais na moda, mais sonante... algo que não fosse sinónimo de Tronco, ou Pau, ou aparentado com Mobília de Quarto.

Sinceramente... o pessoal habituou-se. E dizer Madeirense até tem a sua graça. Mas convenhamos! Os descobridores não tinham era imaginação nenhuma... Chegando a um lugar, davam-lhe o nome que desse mais jeito.

“Açores”... porquê? –“Ah e tal! Havia lá uns Açores”...

“Ilha da Páscoa”... porquê? – “Ah... tipo! Porque era Páscoa!”

“América”... porquê? – “O gajo que descobriu o Continente chama-se Américo.”

“Então e o Colombo?” – “Ainda está em Cuba a pensar que aquilo é Japão!”.


E então se o gajo que descobriu a América se chamasse Chico?... Tínhamos hoje em dia os Estados Unidos da Chica? A Chica do Sul, a Chica do Norte, a Chica Central?... O Chican Dream?! O Chican Beauty e o Chican McNugget?!

Zarco estava mal disposto da viagem e desesperado para pôr pé em Terra Firme. Baptizou a Ilha sem qualquer espécie de processo criativo. E isso está mal.

“Que nome vamos dar a isto, chefe?!”

“Eh pá? Tem gente?”

“Não!”

“Tem animais?!”

“Não consigo ver!”

“E árvores tem?!”

“Montes delas”

“Pronto, chama-lhe Madeira. Agora dá-me um saco para o enjôo!”

Os nomes destas terras foram dados de uma forma tremendamente aleatória. E até pouco coerente. Pela lógica subjacente ao nome “Madeira” o mais certo seria o “Porto Santo” chamar-se “Ilha da Areia”. Mas não...

Até chamaram a atenção do Infante D. Henrique para essa incoerência: uma Ilha muito mais pequena tinha um nome muito mais civilizado... Consta que, face a esta constatação, O Infante terá retorquido: “Tem um nome mais civilizado?! ‘Tá bem! Espera só até ver o povão que lá vou meter!”

Pensai, Comentai e Reflectai... Reflectid... Reflectrizai... Reflec (Dasse! Como é que isto se escreve...)


PM Ribeiro

3 comentários:

Nuno disse...

Eu cá proponho desde já um concurso público para a mudança de nome da Madeira...
Também concordo que deveria ter um nome mais à moda...
Reflictamos pois

Rui Caetano disse...

Um blogue interessante. Quanto ao assunto do nome da Madeira, parece-me que não é pertinente discuti-lo. Mas é apenas a minha modesta opinião. Parabéns pelo blogue.

Nuno Morna disse...

Caro Rui,

Não pretendemos discutir coisa nenhuma. Pretendemos é ter o sentido de humor suficiente para nos podermos rir de nós próprios porque isso é sempre sinónimo de um povo culturalmente evoluído.
A ultíma coisa que podemos perder é essa capacidade... é isso que torna os povos tristes!
Um abraço